313297 9676

Serviços

Transmissões Automáticas

Veículos de transmissões automáticas requerem cuidados especiais. Saiba quais são e consulte empresas especializadas.

Todos os anos, mais pessoas resolvem trocar os carros manuais por automóveis hidráulicos ou de transmissão automática, como são chamados. O objetivo dessa função é atuar, entre a caixa de mudanças e o motor, tal como uma embreagem automática. Por esse mecanismo, o motor trabalha enquanto o carro está parado e, paulatinamente, transmite energia mecânica no momento em que o motorista passa a usar o acelerador, de modo que haja a compressão do acelerador.

Transmissões Automáticas

Para que funcione de forma correta, duas partes rotativas compõem o sistema. A turbina, que mobiliza a caixa de mudanças e um impulsor, espécie de bomba que é acionada através do motor. Essas partes possuem o formato de uma calota esférica e têm uma determinada quantidade de divisórias, o que denominamos de pás. Portanto, as duas calotas ficam assentadas num espaço cheio de óleo, mas, ao mesmo tempo, separadas, de modo que não entrem em contato.

O óleo será expelido pela bomba quando o motor começar a trabalhar. São as pás que atiram o óleo para a turbina. Esta, por sua vez, fica parada. No instante em que o condutor acelera, a bomba aumenta de velocidade e o torque consegue eliminar a estagnação da turbina. Nessa hora, ela começa a rodar, o que coloca o carro em funcionamento para andar.

Se em automóveis antigos o sistema de transmissão automática é executado quase que somente por circuitos hidráulicos, em carros modernos há uma variedade imensa de dispositivos eletrônicos para que o sistema funcione, como válvulas solenoides e sensores, entre outros.

Mas, tal como nos veículos de câmbio manual, grande parte dos problemas em carros de transmissões automáticas são resultados do uso incorreto. A patinação de discos internos é um dos incômodos gerados pelo mau uso, por exemplo. Outros inconvenientes provêm do esquecimento em realizar a troca de óleo do motor. A recomendação é que ela ocorra a cada dois anos ou 40 mil km rodados.

Por isso, a importância em fazer a manutenção de transmissões automáticas. Um dos procedimentos que envolvem esse serviço é a troca de óleo por diálise. Essa técnica limpa a bomba de óleo, o conversor de torque, o corpo de válvulas, o radiador de óleo das transmissões automáticas e o corpo de válvulas. A troca parcial, por sua vez, deixa resíduos no interior e pode contaminar o óleo novo.

Não deixe de procurar o serviço preventivo de manutenção, pois é ele que garante a durabilidade da transmissão automática. Depois de adquirir um veículo, fique atento aos prazos para a substituição do filtro e fluido hidráulico. Nessa hora, o mecânico é o especialista na realização da operação. Não aceite qualquer trabalho, mas aposte em qualidade! Confira na GPR Motors.

.